últimas notícias sobre o COVID-19

Carta do Pe. Tomaz Mavrič, Superior Geral da Congregação da Missão, sobre a situação na Ucrânia

por | mar 9, 2022 | Crise na Ucrânia, Notícias | 0 Comentários

Tomaz Mavric, C.M., escreveu uma carta a todos os membros da Congregação da Missão em todo o mundo, informando-os da situação na Ucrânia, nesta maldita, cruel, absurda e sem sentido invasão, agressão e guerra que está sendo travada contra o povo ucraniano.

Pe. Tomaz Mavric sabe muito bem e em primeira mão tudo sobre a Ucrânia, pois, antes de ser eleito Superior Geral, foi Visitador da Vice-Província de São Cirilo e São Metódio, que inclui a Ucrânia e a Rússia. Ele esteve na Ucrânia por mais de 15 anos. A carta do Superior Geral, digna de ser lida, refletida e divulgada, é a seguinte:

Roma, 7 de março de 2022.

A todos os missionários da Congregação da Missão

“A UCRÂNIA ESTÁ CHORANDO DE NOVO”

Caros missionários,

Que a graça e a paz de Jesus estejam sempre conosco!

Um sacerdote ortodoxo ucraniano, Alexi Pelipenko, que mais tarde se converteu ao catolicismo, escreveu um livro após a Segunda Guerra Mundial intitulado “A Ucrânia chora“, no qual descreve os massacres de pessoas que Stalin cometeu, após 1939, no território do que é hoje a Ucrânia.

Esta terrível tragédia humana foi precedida por um holocausto, também sob o regime de Stalin, uma fome artificialmente provocada entre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial, quando alguns poucos milhões de pessoas morreram no mesmo território. Hoje “a Ucrânia está chorando de novo”!

Com esta carta, eu gostaria de compartilhar com todos os membros de nossa Congregação as informações que estão vindo de nossos missionários da Vice-Província, da qual a Ucrânia faz parte. No sul, leste e centro da Ucrânia, onde ocorrem os mais violentos bombardeios e lutas, temos três comunidades: Kharkov, Odessa e Kiev.

A cidade de Kharkov muito próxima à fronteira russa, foi fortemente destruída, com mais de 2.000 vítimas fatais.

Milhares e milhares de pessoas fugiram da cidade, incluindo nossos três missionários que servem nesta missão. Os nossos membros estão a salvo e deixaram os edifícios da missão.

Odessa, ao sul, tem sido bombardeada, mas atualmente os enfrentamentos e lutas mais pesadas estão ocorrendo mais adiante, em direção às cidades da costa sudeste. Até agora, os três irmãos daquela missão ainda estão lá e passam bem.

A capital ucraniana, Kiev, também está sendo afetada e estão ocorrendo fortes combates nos arredores. Quatro missionários da comunidade de Kiev fugiram para a parte ocidental do país. Um irmão nosso permanece na missão de Kiev. Todos eles também estão bem. Também muitos outros membros da Família Vicentina do sudeste da Ucrânia fugiram, a maioria para o oeste do país, que por enquanto é seguro e não está passando por lutas ou bombardeios. Alguns permanecem em seu território.

O atual Visitador da Vice-Província, Pe. Leonid Kuklyshyn, está em contato diário com todos os membros locais, e também direta ou indiretamente com os outros membros da Família Vicentina que, até agora, estão bem. Os missionários e também outros membros da Família Vicentina na Ucrânia ocidental estão organizando ajuda humanitária para um grande número de refugiados que estão se deslocando do sudeste do país para o oeste. Muitos estão atravessando a fronteira da Polônia, Eslováquia, Hungria e Romênia.

A Família Vicentina da Ucrânia está tomando novas medidas para melhorar a ajuda humanitária, para melhor coordená-la e distribui-la para as muitas áreas do país que precisam desesperadamente de ajuda. Os nossos membros e a Família Vicentina nos países que fazem fronteira com a Ucrânia, ou seja, Eslováquia, Polônia e Itália (a Hungria junto com a Romênia é uma região da Província da Itália), já estão em contato direto com os sacerdotes e outros membros da Família Vicentina, organizando a entrega de ajuda humanitária em suas fronteiras com a Ucrânia.

Além dessas províncias, outras províncias estão se oferecendo para ajudar de qualquer forma que possa ser necessária. Nos próximos dias, será enviada uma carta em nome da Família Vicentina Internacional sobre como podemos estender a assistência e também sobre como melhorar a coordenação de nossa ajuda humanitária.

Uma necessidade imediata que a Família Vicentina vê na Ucrânia ocidental é fornecer um meio de transporte para distribuir ajuda humanitária dentro da Ucrânia uma vez que ela chegue à fronteira de vários países. Na Cúria Geral, abrimos uma conta chamada “Ajuda para a Ucrânia”.

Qualquer província ou região que deseje ajudar e apoiar nossos confrades e a Família Vicentina maior da Ucrânia, que está tentando ser tão criativa quanto possível para ajudar a sofrida nação ucraniana, pode enviar sua doação diretamente para esta conta na Cúria Geral.

Como você provavelmente já leu ou ouviu, já existem mais de 1,5 milhões de refugiados ucranianos em diferentes países da Europa, e também há pessoas deslocadas internamente e seu número está crescendo. A Família Vicentina na parte ocidental da Ucrânia, Sniatyn (o Santuário e local de sepultamento da Beata Marta Wiecka, HC), Storozhynets e Perechin estão recebendo e ajudando muitos refugiados.

Seria ótimo se nossas províncias na Europa também estivessem abertas para receber refugiados da Família Vicentina da Ucrânia que deixarão o país ou, em geral, outros refugiados ucranianos. O Pe. Leonid está agora ajudando na linha telefônica especial da Arquidiocese de Lviv, onde muitos refugiados pedem ajuda. Naturalmente, a possibilidade de receber refugiados ucranianos depende da legislação de cada país.

Convido e encorajo nossas províncias na Europa a pensar sobre esta possibilidade, para ver se alguns de nossos edifícios poderiam ser usados para receber refugiados. Peço às províncias que podem ajudar a enviar as informações diretamente para a Secretaria Geral, indicando também o número aproximado de pessoas que podem receber, dependendo da disponibilidade dos edifícios. Encaminharemos as informações ao Pe. Leonid, que então entrará em contato diretamente com cada província.

Se alguma província tiver outras sugestões ou outras formas de ajudar ou acompanhar refugiados ucranianos em seu país, por favor, informe-nos.

Caros missionários, ao concluir esta carta, gostaria de agradecer a todos vocês, do fundo do meu coração, pelo que já fizeram ou estão fazendo pela aflita nação ucraniana.

Há uma intensa corrente de oração na sociedade, em toda a Família Vicentina e no mundo pela paz na Ucrânia e no mundo. Quando “a Ucrânia está chorando novamente”, vamos juntos enxugar tantas lágrimas quanto pudermos, ecoando as palavras de Jesus, “como você fez com o menor de meus irmãos e irmãs, você o fez comigo” (São Mateus 25, 40).

Tomaž Mavrič,
Superior Geral da Congregação da Missão

Tags:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VinFlix

Doar para .famvin

Ajude-nos a continuar a trazer-lhe notícias e recursos na web.

Pin It on Pinterest

Share This