Uma gota de ajuda no mar das necessidades dos refugiados da Ucrânia

por | mar 30, 2022 | Crise na Ucrânia, Notícias | 0 Comentários

Como Filhas da Caridade, desde o primeiro dia da eclosão da guerra, “corremos para os necessitados como se de um incêndio se tratasse”. Rezamos pelo fim da guerra, acolhemos famílias, cuidamos de mães com filhos, idosos e pessoas com deficiência nas nossas casas; servimos como tradutores. Em cooperação com várias organizações, providenciamos o seu sustento e compramos roupas, calçado, produtos de limpeza e até brinquedos para crianças. Estamos à procura de emprego para eles e de escolas para os seus filhos. Em caso de doença, organizamos consultas e tratamentos médicos …

Quem são estas pessoas que beneficiaram até agora da nossa ajuda? Aqui estão algumas das suas curtas mas trágicas histórias:

  • Os seus amigos, vendo a difícil situação da mãe paralisada que é viúva com uma menina de doze anos, fizeram tudo para os colocar num comboio para os levar para longe do Kharkiv bombardeado. A sua avó acompanhou-os numa longa viagem até à Polónia, primeiro de comboio e depois de autocarro. Contudo, todos eles estão preocupados com o filho da mulher (o irmão da jovem que é também neto da avó) que teve de ser deixado para trás porque não conseguiu obter documentos antes do início da guerra; não teve tempo para obter documentos de saída, pois era o único a tomar conta da sua mãe e da sua jovem irmã paralisadas.
  • Um casal com quatro filhos, fugindo da guerra, chegou aos arredores de Varsóvia num carro de passageiros onde, infelizmente, um grande camião os atropelou. O seu carro foi completamente destruído mas, milagrosamente, a família não sofreu qualquer ferimento. Quando uma Irmã lhes perguntou o que mais precisavam de momento, o pai respondeu, “para se unirem a nós em agradecimento a Deus por ter salvado a nossa família”.
  • Acolhemos uma família com duas crianças que chegaram à estação de comboio durante a noite. Após um descanso de dois dias, decidiram ir para outro país. Receberam bilhetes gratuitos na estação e partiram. Após dois dias, telefonaram-nos para nos dizer que ninguém os queria aceitar e que estavam de regresso à Polónia; pediram hospitalidade na nossa casa novamente. O registo electrónico de refugiados começou hoje; eles já estão registados.
  • Num dos nossos lares, acolhemos mães com filhos pequenos. Seguimos cuidadosamente os últimos regulamentos relativos à legalização da sua estadia no país e reunimo-nos com elas para dar actualizações e outras informações. No final de uma dessas reuniões, uma Irmã perguntou quais eram as suas necessidades mais urgentes. Uma jovem mulher que estava a embalar o seu filho nos seus braços respondeu com lágrimas nos olhos: “Só precisamos de uma coisa – regressar aos nossos lares, aos nossos maridos e pais”.

Fonte: https://www.filles-de-la-charite.org/

Tags:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VinFlix

Doar para .famvin

Ajude-nos a continuar a trazer-lhe notícias e recursos na web.

Pin It on Pinterest

Share This