Há 30 anos ao lado das famílias e das crianças necessitadas. Sem nunca retroceder, afrontando com paixão e tenacidade cada situação, quase sempre difícil e delicada. No Centro Ozanam de Santo Antimo, na província de Nápoles, encontramos com meninos e meninas que levam histórias tristes e desesperadas, onde o sorriso dos voluntários e o contato humano podem dar-lhes confiança e valor para seguir em frente.

A peculiaridade deste Centro consiste na riqueza de sua diversidade, onde a pessoa que entra não é inimigo, mas uma pessoa que merece ser ajudada e acompanhada em seu longo, cúrveo e difícil caminho de crescimento. Antônio Gianfico, presidente nacional da Sociedade de São Vicente de Paulo e fundador do Centro Ozanam, não se cansa de repetir no Observatório Romano: “Esse redescobrimento da humanidade que vive em cada pessoa. Hoje, infelizmente, vivemos em uma sociedade onde as relações humanas tendem a enfraquecer-se, por isso que nós, voluntários vicentinos, estamos convencidos de que é necessário ter contatos frequentes que nos deem a oportunidade de apreciar os demais”.

No Centro Ozanam (que foi criado no fim dos anos 80, localizado a poucos passos da Paróquia de San Vicenzo Ferreri, em um populoso bairro), uns quarenta voluntários, dirigidos por Antônio Gianfico e auxiliados por Mônica Galdo, oferecem seu tempo livre.

O Centro foi criado como um projeto extraescolar para os jovens desfavorecidos do distrito, onde podem fazer seus deveres com a ajuda de voluntários, mas também têm a possibilidade de assistir oficinas de artes, de teatro, realizar atividades esportivas e excussões que, inclusive, envolvem as famílias.

Uma recuperação cultural para as gerações familiares. “A família nem sempre é consciente do que fazemos pelos seus filhos”. Há muitos anos – diz Ginafico – , tivemos dois irmãos do bairro que frequentavam as aulas de catecismo e receberam o sacramento da Comunhão, então organizamos uma festa no nosso centro. Convidamos os pais deles que, ainda, não sabiam o que seus filhos faziam conosco, apesar de que tínhamos tentado envolvê-los várias vezes.

A seriedade, dedicação e gratuidade com que opera na região têm permitido que o Centro de Ozanam se convertesse em um importante ponto de referência e de conexão com o bairro, graças à colaboração com as escolas e a mensagem de caridade que difunde em seu contínuo apoio às famílias.

Antônio Gianfico, junto com seus colaboradores, está comprometido contra a criação de favelas, contra a perda de famílias e de jovens que vivem, devido a condições econômicas e sociais particularmente difíceis, o desespero de ter que se submeter ao esquecimento total. “Deus nos tem convidado para sermos fiadores dos pobres e marginalizados”.

Os vicentinos de Santo Antimo realizam muitas iniciativas dirigidas à recuperação dos jovens. Em particular com o projeto “Bibliote-casa”, uma biblioteca que empresta os livros para as instituições e entra nas casas dos cidadãos, mas também é um lugar de onde se pode assistir a cursos de jornalismo, ver vídeos, ler ou debater sobre diferentes temas sociais. Logo, com a finalidade de difundir o conceito de voluntariado nas escolas, fazem-se reuniões periódicas para sensibilizar os jovens sobre a importância de apoiar uns aos outros. “Não é necessário que todos os jovens se convertam em voluntários – conclui Gianfico -, interessa-nos que fiquem impressionados com o conceito de proximidade”.

Fonte: http://www.osservatoreromano.va/it/news/un-riscatto-generazionale

Pin It on Pinterest

Share This