Considerando as situações de necessidade, de violência e de restrição de direitos humanos fundamentais, a Rede Internacional Vicentina para a Justiça, a Paz e a Integridade da Criação recentemente publicou um comunicado em solidariedade às pessoas da Nicarágua, Venezuela e a população migrante nos Estados Unidos:

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Print or Email

“esperamos novos céus e uma nova terra” (2 Pedro 3, 13-14)

1. Nicarágua:

Enquanto milhões ao redor do mundo estavam distraídos assistindo à Copa do Mundo na televisão, mais de 300 pessoas foram mortas na Nicarágua e cerca de 2000 foram feridas durante os protestos contra o governo do presidente Daniel Ortega. Essas foram semanas de de grande angústia para o povo da Nicarágua por conta da violência e anarquia que se instalaram nas ruas do país. O governo e grupos paramilitares focaram seus ataques contra a Aliança Civil, uma coalizão de estudantes, trabalhadores, intelectuais, grupos de negócios acadêmicos e organizadores de pessoas que vivem na pobreza, que estão protestando para pedir um diálogo nacional que provoque uma mudança democrática do regime político, já que o atual governo tomou as formas cruéis de uma ditadura. O governo rudemente criminalizou os protestos, apesar deles serem um direito político defendido pela constituição. Mais de 600 pessoas foram presas ilegalmente. A Igreja, mediadora dos diálogos, também foi perseguida. A aliança civil pediu ao presidente Ortega que permitisse a antecipação das eleições para março de 2019, dois anos antes do previsto, para retomar esses diálogos que estão, no momento, rompidos.

Nós unimos nossa voz à voz profética da Igreja Católica (bispos, leigos e consagrados, homens e mulheres) que tem falado alto e claro para proteger os direitos de todos e para denunciar tamanha injustiça. Muitos Cristãos comprometidos foram vítimas dessa sistemática e absurda violência que apenas tenta semear medo para que a injustiça e a repressão siga seu curso. Com os crentes, nossos irmãos e irmãs de outras igrejas e religiões, e também  com os não-crentes da Nicarágua, nossa voz é unânime e comprometida para pedir o fim da repressão que garanta:

  1. O imediato cessar da violência da perseguição da oposição política.
  2. A defesa integral da constituição e o respeito dos direitos políticos da associação e do protesto.
  3. O estabelecimento de uma larga mesa para o diálogo nacional que vai gerar uma solução democrática para a atual crise social e política.
  4. O respeito ao processo devido para todos aqueles que foram injustamente presos e a imediata libertação dos prisioneiros políticos.

2. Realidade dos Migrantes nos Estados Unidos

Enquanto na ONU um acordo global sobre migracão foi assinado neste mês, nos Estados Unidos, milhares de crianças migrantes foram separadas dos seus pais devido a novas leis de imigração impostas pelo presidente Donald Trump. A administração Trump decidiu excluir o país do acordo global. Nós nos unimos aos confrades da Província Oeste dos Estados Unidos que publicaram o seguinte declaração em nome da Congregação da Missão:

” A Província Oeste da Congregação da Missão apoia as declarações da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos, da Federação das Irmãs de Caridade e outros grupos que separar crianças imigrantes dos seus pais na fronteira do México com Estados Unidos é imoral.

Nós também nos opomos à recente decisão do governo americano que potencialmente retira proteções de asilo para mulheres vítimas de violência doméstica e outras violências que as fazem fugir de seus países.

Nós instamos o Procurador Geral, o Congresso, as cortes e elaboradores de políticas a proteger a integridade das famílias e a dignidade de toda pessoa humana. Nós mostramos solidariedade com nossas irmãs e irmãos no apoio aos seus direitos humanos.”

3. Venezuela

A crise venezuelana continua a se espalhar. Nessa nação, milhões de pessoas são forçadas todos os dias a viver em condições de humilhação devido à escassez de elementos básicos, falta de assistência médica e remédios, repressão institucional , insegurança, salários de pobreza, corrupção institucional, colapso do transporte, educação, segurança social etc. Recentemente, o presidente Nicolas Maduro foi eleito em uma eleição claramente fraudada em favor do regime. a maioria dos estados e organizações políticas e sociais do mundo declararam preocupação com a crise humanitária, política e institucional nesse país sul-americano que tem as maiores reservas de petróleo do mundo. A dramática crise de migração venezuelana não tem precedentes e tem todas as características de uma crescente crise humanitária em toda a região. Nos unimos à voz da Igreja na Venezuela para pedir a imediata restituição da ordem democrática e o restabelecimento das condições para as pessoas serem capazes de satisfazer suas necessidades básicas, assim como a aceitação da ajuda humanitária que muitos países e organizações estão oferecendo ao país.

Juntamente com levantar nossa voz publicamente em favor das pessoas da terrra que procuram sua libertação integral, nós também levantamos nossa voz ao Deus da Vida, o Deus da justiça e liberdade, o Deus da paz, o Deus de Jesus, que veio todos tivessem vida em abundância. Hoje nós fazemos isso em favor dos nossos irmãos e irmãs da Nicarágua e da Venezuela e em favor dos migrantes e refugiados do mundo inteiro nesta noite de angústia e terror. Pedimos aos vicentinos de todo o mundo para que se unam em uma oração de solidariedade e compromisso com eles e todas as pessoas em sofrimento social e político.

Nós agradecemos aos confrades e membros da Família Vicentina que nos informaram sobre o que está acontecendo nesses países. Por favor nos mantenham notificados sobre o que está acontecendo nos seus países para que possamos levantar a voz nas Nações Unidas e em outras instituições de pressão e deliberação.

Nova Iorque, 15 de julho de 2018.

Pin It on Pinterest

Share This