Um santo patrono não é, em efeito, um distintivo trivial para uma Sociedade, como um São Dionísio ou um São Nicolas para uma pousada. Também não é um nome honroso sob o qual uma boa impressão pode ser dada diante do mundo religioso: é um modelo que devemos nos esforçar para viver, como ele mesmo viveu, o modelo divino que é Jesus Cristo. É uma vida que deve ser continuada; um coração para aquecer o próprio coração, inteligência para procurar luzes; um modelo na terra e um protetor no céu; é devido a ele o duplo culto de imitação e invocação.

ozanam_firma
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Print or Email

Frederico Ozanam, Carta a François Lallier, de 17 de maio de 1838.

Reflexão:

  1. Em uma longa carta em que Ozanam conta a seu amigo sobre a situação da recém-criada conferência em Lyon, encontramos este texto que vale a pena meditar.
  2. Frederico é um jovem (25 anos em 1838) encantado com o trabalho da Sociedade de São Vicente de Paulo, que, com apenas 5 anos de existência, começa a dar frutos e se expandir para outras cidades além de Paris.
  3. É admirável com que simplicidade e clareza Frederico nos mostra o papel do patrono, neste caso de São Vicente de Paulo na Sociedade que leva seu nome. Destaco várias palavras que se destacam neste texto: modelar, esforçar-se, imitar e invocar.
  4. Modelo: Os Vicentinos têm como modelo seguir Jesus Cristo a São Vicente de Paulo e muitos outros que seguiram o carisma do serviço integral aos pobres. O próprio Frederico é um deles! Seguimos a Cristo, modelo do servo, e nesses padrões, santos, bênçãos e, também, cristãos anônimos, encontramos a orientação para fazê-lo.
  5. Esforçar-se: Seguir Jesus Cristo custa esforço. O caminho do cristão não é simples, e o do vicentino pode passar por situações difíceis e até arriscadas.
  6. Imitar: isso significa muito mais do que repetir exatamente o que foi feito em outros momentos. A inteligência nos ilumina para adaptar aos tempos atuais aquelas atitudes e ações que ocorreram em outros momentos da história. Um exemplo claro: como podemos imitar Vicente de Paulo ou Frederico Ozanam, ambos grandes comunicadores durante suas vidas, das novas plataformas das mídias sociais que temos atualmente?
  7. Invocar: mas não adorar, porque só Deus merece nossa adoração.

Questões para o diálogo:

  1. Em que pessoas, que são modelos de seguir Jesus Cristo, eu noto mais? E, quais aspectos da sua vida eu considero mais importantes? Como podemos imitar esses crentes que admiramos hoje, alguns dos quais viveram vários séculos atrás?
  2. Eu sou difícil de seguir Jesus Cristo? Eu tenho que fazer um esforço?

Javier F. Chento

twitter icon
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Print or Email
@javierchento
facebook icon
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Print or Email
JavierChento

Pin It on Pinterest

Share This