No cristianismo, o principal objetivo do casamento não é o nascimento de filhos; Santo Agostinho diz isso com linguagem admirável, e é também a doutrina de Tertuliano; o principal objetivo do casamento é oferecer o exemplo, o modelo, a consagração primitiva de toda associação humana no amor, da qual é o laço de união. E como esse modelo de toda associação deve ser a perfeita unidade e, portanto, uma unidade na qual tudo é igual e indissolúvel, verifica-se que no matrimônio cristão tudo é compartilhado e nada é quebrado; tudo é compartilhado, deveres, condição: os deveres são iguais para as duas partes contratantes. Ambos devem trazer a mesma esperança, o mesmo coração aos mesmos laços destinados a uni-los para sempre.

ozanam_firma
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Print or Email

Frederico Ozanam, Civilização no quinto século, Capítulo XIII: mulheres cristãs.

Reflexão:

  1. Alguns podem pensar que o pensamento de Frederico Ozanam, que tem mais de 150 anos, é passado ou não atual. Quão errado! Na maioria das vezes, quando lemos Frederico, podemos facilmente transferir seu raciocínio para os tempos atuais. O texto que apresentamos hoje é um caso claro.
  2. A primeira frase do texto é convincente: o objetivo principal do casamento não é procriar, mas exemplificar o amor.
  3. Compare Frederico com Gaudium et Spes, a constituição pastoral do Concílio Vaticano II que trata da “Igreja no mundo contemporâneo”:
    • “A salvação da pessoa e da sociedade humana e cristã está intimamente ligada à prosperidade da comunidade conjugal e familiar” (GS 47,1).
    • “O principal objetivo do casamento é oferecer o exemplo, o modelo, a consagração primitiva de toda associação humana no amor, da qual é o laço de união” (Frederico).
  4. Eles se parecem com textos muito semelhantes, não são? O casamento é o exemplo perfeito para qualquer sociedade. Os laços familiares são baseados no amor e no respeito, valores que a sociedade deve fazer para que a imensa parte dos problemas que nos preocupam hoje sejam resolvidos. Compare novamente o Gaudium es Spes com as palavras de Frederico:

    • “A unidade do casamento é amplamente confirmada pela igual dignidade pessoal que deve ser reconhecida para mulheres e homens em amor mútuo e completo” (GS 49.2).
    • “No casamento cristão tudo é compartilhado e nada é quebrado, tudo é compartilhado, deveres, condição: os deveres são iguais para ambas as partes” (Frederico)
  5. O homem e a mulher têm no casamento igual dignidade e deveres, onde tudo é compartilhado, do amor mútuo e pleno.
  6. Que este texto e muitos outros desconhecidos de Frederico nos encorajam a descobrir nele um cristão autêntico e um vicentino que tem muito a dizer aos de hoje.

Questões para o diálogo:

  1. Qual é o meu pensamento sobre o casamento? Você concorda com o que eu penso com o que Frederico diz?
  2. Os cristãos da nossa Igreja Católica: eles vivem assim? Como eles devem viver isso? O que podemos fazer para encorajar casamentos cristãos autênticos?
  3. Em minha casa, homens e mulheres compartilham os mesmos deveres, por exemplo, no trabalho doméstico, educação de crianças, etc …?
  4. O machismo é um flagelo que devemos erradicar. Infelizmente parece que ainda está muito presente nas famílias. É uma pobreza que está enraizada na educação deficiente. O que os vicentinos podem fazer para eliminar o machismo?

Javier F. Chento

twitter icon
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Print or Email
@javierchento
facebook icon
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Print or Email
JavierChento

Pin It on Pinterest

Share This