Sections

Celebração dos 400 anos do Carisma Vicentino no Caraça – MG (Brasil) 2017

Encontro 400 anos do Carisma Vicentino no Caraça

A Família Vicentina (FV) celebra nesse 2017, o 400º ano da fundação do carisma de seu fundador São Vicente de Paulo. Carisma esse, atualmente, aderido, vivenciado e celebrado por mais de 225 ramos em todo o mundo hoje. Cada um desses ramos, a partir de suas realidades, vive o presente ano com muito júbilo. No Brasil, mais precisamente na Província Brasileira da Congregação da Missão (PBCM) a alegria não está sendo diferente. No início deste ano, o provincial Pe. Geraldo Mol, CM, convidou a que peregrinassem ao Santuário Nossa Senhora Mãe dos Homens, representantes da Congregação da Missão do Brasil, bem como membros da FV de Belo Horizonte e do Rio de Janeiro e um Pastor da Igreja Batista com sua esposa, onde se deu, de 31 março a 02 de abril do corrente, um encontro de formação, celebração e fortalecimento do Carisma.

Na abertura do evento, o anfitrião Pe. Mol deixou claro que aquele seria um encontro de família, informal, sem crachá, a fim de que os membros ao se aproximarem um dos outros descobrissem, mais que o nome, um pouco de suas histórias de vida. Na sexta, 31, o encontro foi inaugurado com a Eucaristia presidida pelo Pe. Sebastião Carvalho (CM) e concelebrada pelos provinciais Pe. Geraldo Mol (CM) (PBCM), Pe. Odair Santos, (CM) (CMPS) e Pe. Silvio Mitoso, (CM) (PFCM), e pelos demais padres presentes provenientes das três províncias da CM no Brasil. Após a Missa e o café seguiu-se a programação com uma palestra, tendo como título: “Tempo histórico: ação do Espírito Santo que renova”, ministrada pelo Pe. Getúlio Mota Grossi (CM), na qual discorreu sobre o marco referencial de onde emergiu o carisma, dado em Folleville e Châtillon, França em 1617, bem como enfatizou a exclusividade dos destinatários da missão vicentina: os pobres. Após o almoço, os aproximadamente 150 participantes se organizaram em quatro tendas, a saber:

  1. “Realidade social: desafios para uma Igreja em saída”, coordenada por Lucimere Leão, que visou analisar conjuntura e a importância dos movimentos sociais como novos areópagos vicentinos;
  2. “Família Vicentina: caminhos e interrogações”, assessorada por Márcia Terezinha e Maria Freitas, ambas da Sociedade de São Vicente de Paulo, que levaram em consideração o hoje da história, à luz das estruturas que a FV dispõe (financeira, prédios e pessoal), questionando os presentes sobre como estão trabalhando e quais os desafios têm por diante;
  3. “Eu era estrangeiro e me acolheste”, cuja assessora, Carla Aguilar, que ajudou os assistentes a refletirem acerca de um olhar vicentino sobre os estrangeiros e migrantes hoje.
  4. “Em comunidade à serviço dos pobres”, facilitada por Marisa Domingos, que trabalhou a superação das dificuldades interpessoais em nome da missão, fazendo com que os presentes refletirem sobre os desafios das relações na atualidade.

No sábado, dia 1º, após a oração matinal que se deu em forma de Eucaristia presidida por Pe. Silvio, e concelebrada por Pe. Odair e demais padres presentes e do café, teve a segunda palestra do encontro, conferida pelo ex-assistente geral Pe. Eli Chaves (CM) com o tema: “400 anos, tempos presente e futuro, desafios e perspectivas”, desenvolvendo sua fala a partir do vídeo do Superior Geral, Pe. Tomaz Mavric (CM) que trata sobre as “sandálias de Vicente de Paulo” lançando um convite aos presentes a como ele, calçar e desgastar suas sandálias no seguimento de Cristo, bem como apontou cinco passos para se viver o cristianismo hoje:

  1. Aprofundar o encontro pessoal com Cristo evangelizador dos pobres;
  2. Sair para periferia onde estão os pobres mais abandonados que são sacramentos de Cristo;
  3. Aprofundar a caridade missionária de Cristo como constitutivo da vocação vicentina;
  4. Desenvolver uma ação transformadora e integral de missão e caridade, e
  5. Promover a colaboração ativa e fecunda entre os ramos e membros da Família Vicentina.

Depois do almoço, os trabalhos foram retomados e coordenados pelo Animador Vocacional da PBCM, Pe. Denilson Matias (CM), que ficou responsável de apresentar aos presentes uma linha do tempo da FV. Explicou o logo dos 400 anos, assinalou a origem da ideia de se trabalhar como família nascida no governo geral do Pe. Robert Maloney (CM) e convidou a que os ramos presentes passassem a frente a fim de se apresentarem à assembleia. Assim fizeram, nessa ordem, os representantes da:

  • Juventude Mariana Vicentina (JMV),
  • Missionários Leigos Vicentinos (MISEVI),
  • Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP),
  • Associação da Medalha Milagrosa (AMM),
  • Associação dos Ex-Alunos dos Lazaristas e Amigos do Caraça (AEALAC),
  • Irmãs de São Vicente de Paulo de Gysegen (ISVPG),
  • Fráteres de Nossa Senhora, Mãe de Misericórdia (FMM),
  • Filhas da Caridade (FC) e
  • Congregação da Missão (CM)

Em seguida o facilitador assinalou todos os Encontros Nacionais da Família Vicentina, desde o primeiro realizado em Belém – PA em 1998, até o 14º que se dará em junho de 2017 em Salvador – BA. Pe. Denilson terminou sua fala indagando aos presentes sobre o que de concreto se tiraria da vivência desses 400 anos.

No domingo, dia 02, o encontro foi concluído com a Eucaristia presidida pelo Pe. Mol (CM), quando, na ação de graças, fez os agradecimentos a todos os que participaram do encontro, aos que o planejaram e ajudaram a realizá-lo. Ainda na ação de graças, teve uma rápida saudação do Superior Geral e Vice dos FMM; apresentação dos estudantes CM do interprovincial de filosofia, por seu trabalho na produção de velas artesanais e um aplauso especial para a Juventude santo Amaro (JUSA) que responderam ao convite à missa e almoço de encerramento.

Vale salientar que os estudantes do interprovincial, que residem em Curitiba, aproveitaram a estada no Caraça, para, além de participar da programação própria do encontro, fazer caminhadas pelos diferentes passeios que o local encerra, desfrutando assim de sua fauna e flora; aprender sobre a história da CM Brasil, uma vez que a Casa é a primeira da Congregação do país, rezar a Nossa Senhora Mãe dos Homens, pelos pobres e, especialmente, pelas intenções do Santo Padre que concede à FV, nesse ano jubilar, indulgências plenárias.

*Informações de Cleber Teodosio

No comments yet.

Deixar uma resposta